DST e fertilidade: Como a medicina reprodutiva pode ajudar pessoas com DST a terem filhos - Clínica Conceptus

DST e fertilidade: Como a medicina reprodutiva pode ajudar pessoas com DST a terem filhos

Publicado em 27 de fevereiro de 2019 com 0 comentários

DST (Doenças sexualmente transmissíveis) são doenças, que normalmente são silenciosas em seus primeiros estágios, por esta razão, é importante realizar exames periódicos, além da prevenção que é o melhor caminho.

Doenças como o HPV e a sífilis podem trazer complicações e afetar a fertilidade de quem deseja ter filhos.

Em mulheres, a DST pode afetar a tuba uterina, o caminho que os espermatozoides percorrem para fecundar o óvulo.

Em homens, essas complicações podem afetar a próstata e a uretra comprometendo a qualidade e a quantidade do espermatozoide.

Porém, caso uma pessoa já tenha contraído uma patologia sexualmente transmissível, a medicina reprodutiva ainda pode ajudar pessoas a terem filhos.

Como a medicina reprodutiva pode ajudar pessoas com DST a terem filhos?

Após exames para verificação, alguns métodos podem ajudar a realizar o sonho de construir famílias.

A Fertilização in Vitro (FIV) entra como grande aliado, após a coleta do óvulo e espermatozoides a fecundação é feita em laboratório e posteriormente os embriões são transferido de volta para o útero materno.

Também existem opções para quem possui dificuldade mais intensas para a fecundação, como os métodos de Inseminação artificial que consiste na implantação do espermatozoide dentro do útero.

Além de contar também com a Injeção intracitoplasmática de espermatozóides (ICSI) que consiste na implantação do espermatozoide diretamente dentro do óvulo.

Em 20 anos, a Clínica Conceptus dispõe de serviços de reprodução assistida em Fortaleza e no Cariri, em conjunto com profissionais especializados para oferecer o melhor atendimento.

Para mais informações, entre em contato.

Preencha os dados abaixo para receber informações sobre os serviços da Clínica Conceptus.





Tags: DST, fiv, ICSI, infertilidade, inseminação artificial, reprodução assistida

Deixe seu comentário